De volta das “holidays” com a Cachupa Psicadelica de Lulas

Uncategorized

Depois de um necessario “pit stop” por parte do redactor do blog pirata pelo Velho Mundo com direito a visita teleguiada de nosso camarada Wonder pelas bonitas terras do Grao Ducado; uma passagem pelo Pais das Tulipas; um autografo de Bino dos Ferro Gaita no McDonalds do abarrotado Colombo e 267 compras no C&A, Feedback, o blog pe na estrada, retorna as lides virtuais com o cabo-verdiano Lulas, a mente por tras dos Cachupa Psicadelica. Apetitoso projecto capitaneado por este mindelense residente em Portugal que conta com os prestimos nas 4 cordas do tambem ilustre Bilan, a cozinha sonora dos Cachupa Psicadelica tem vindo a dar que falar pela “terra longi” com o recente lancamento do primeiro album deste colectivo denominado “Ultimo Cabo-verdiano triste”. Visto por muitos como um dos porta vozes da nova musica moderna cabo-verdiana, Lulas, a barba por detras da chamada Morna Alternativa, retorna ao Feedback na 1a pessoa falando sobre este seu interessante projecto, o qual tem vindo a fazer deliciar os amantes da musica fora de mao criola feita dentro e fora do arquipelago.

537580_418376194849947_1406149031_n

Lulas e os Cachupa Psicadelica no blog “txeru maleta”

O Hip Hop da Diaspora na voz de Mynda Guevara

Uncategorized

Em mais um periplo musical pela Diaspora, Feedback tem o prazer de viajar para o bairro de Cova da Moura em Lisboa (Portugal) para trazer o Hip Hop da luso-cabo-verdiana Mynda Guevara. Iniciando-se no mundo do Hip Hop aos tenros 14 anos de idade muito por influencia dos seus amigos MC’s de zona, Mynda iria formar com seu “compas” Rydell a dupla Rydell G & Mynda. Ganhando fama pelo pequeno circuito “underground” lisboeta do Hip Hop, Mynda acabaria por enveredar a solo depois de Rydell aumentar a estatistica de jovens portugueses a abandonar o Pais da Crise de Passos Coelho e Cavaco Silva. Munida de diversas (e conscientes) composicoes que logo mereceram o devido “respect” dos seus colegas de palco, Mynda passaria a fazer parte de diversas colaboracoes “na txon di Lisboa” com conhecidos rappers desta cidade que ajudariam a cimentar rima a rima seu nome no cenario do Hip Hop alfacinha. Cantando na lingua de Monteiro em terras de Camoes e Lusiadas, esta jovem iria unir-se a produtora Bad Recordz para lancar as chamadas “faixas soltas” e alguns clips pelo Youtube, tendo na calha o lancamento quica ainda em 2016 o lancamento do seu primeiro registo oficial para alegria dos amantes do Hip Hop cabo-verdiano feito na “terra longi”.

12779021_491066117748755_6636450011802420583_o

Hip Hop criolo no feminino com Mynda Guevara no blog Feedback

Os 40 anos do Blues de Robert Cray

Uncategorized

Com uma carreira musical com cerca de 41 anos, Robert Cray continua a ser uma das maiores lendas do Blues “worldwide”. Fa do Soul e do Rock nos seus tempos de adolescente a estudioso do Blues na maioridade, o primeiro trabalho deste “bluesman” seria lancado no inicio da decada de 80 com o titulo de “Who’s Been Talkin” Com uma sequencia impressionante de producoes discograficas nos anos 80 que o fizeram tornar-se uma das referencias do Blues, Cray a partir dessa epoca ganharia fama como artista das 6 cordas electricas, sendo convidado por famosos como Bob Dylan e Eric Clapton a abrir as honras em diversas tournees destes artistas por solo americano. Mantendo-se fiel a sua linha Blues Rock que lhe ajudou a ganhar fas nos anos 80 e 90, Cray iria lancar durante os anos 2000 uma serie de albuns ao vivo e em estudio, de onde constam marcos como o energico “Live at BBC” de 2008. Com o bem acolhido “In my Soul” de 2014 afixando para 17 o numeros de discos oficiais deste mais do que activo musico, Robert Cray iria subir no topo das paradas da Billboard e festejar em 2015 seus 40 anos de carreira e muitos exitos com mais um album, o 18o neste caso, lancado em 2015 de nome “4 Nights and 40 Years Live”. 

cray1_r2_c1

Feedback recorda Orlando Pantera

Uncategorized

Musico falecido em 2001, Orlando Pantera ou simplesmente Pantera, e o personagem da vez a ser recordado (e homenageado) no blog Feedback. Visto por muitos como obreiro de um estilo musical peculiar que se fortaleceu apos a sua morte, Pantera ficou conhecido por cantar as musicas do homem do campo, tendo deixado para a historia uma variedade de temas (re)lembrados ate a data de hoje. Compositor, letrista e multi-instrumentalista de origem humilde, Pantera tal como Katchas viria a fazer a sua propria interpretacao da musica popular de Santiago como o Batuco, Finacon, Tabanca e o Funana moldado em influencias “worldwide” como o Afro, Jazz, Pop e Rock. Fa de Armstrong, Bulimundo, Jobim e Nacia Gomi, Pantera iria passar sem muito alarido por diversos palcos e diversos projectos ate ter seu nome associado aos Os Tubaroes com a refrescante “Tunuca” no Cd  “Porton di nos Ilha” da banda de Ildo Lobo. Com temas nao registados que marcaram epoca e inspiraram – e continuam a inspirar – muito boa gente, Pantera iria deixar vestigios da sua musica com os Arkora em passagens pela Gamboa, Baia das Gatas e em palcos intimistas como o Quintal da Musica na cidade da Praia. Falecido aos 33 anos para grande tristeza da musica de Cabo Verde, Orlando Pantera e assim singelamente recordado no blog Feedback.

10152743_8b1pM

O legado musical de Orlando Pantera recordado no Festival da Gamboa e da Baia no distante ano de 2000

Gary Clark Jr. (e o Blues) regressa ao Feedback

Uncategorized

Representante da nova vaga do Blues dos States, Gary Clark Jr. retorna ao Feedback com o seu envenenado Blues Rock. Comparado a lendas como Ray Vaughan e Hendrix, Gary Clark Jr. iniciou-se no mundo da musica na cidade de Austin, conhecida por ser um dos maiores polos do Rock e Blues do Texas. Tocando “li e la” na endinheirada Austin, o magrelo Jr. iria fazer fama pelo Texas como um dos mais promissores guitarristas do cenario local, o que abriu espaco para o lancamento entre 2005 a 2008 de albuns caseiros como “Tribute”“Worry No More”. Com o seu nome comentado alem Austin pelas performances carregadas de Blues, Clark Jr. viria a fazer parte em 2010 do celebre Crossroads Guitar Festival a convite de Eric Clapton. Apadrinhado por Clapton e com um contrato com a Warner Bros, Jr. lancaria em 2011 o albumBlak and Blu” seguido de longas digressoes pelos States e Europa que abririam caminho a confirmacao deste jovem no selecto grupo de emergentes da musica global. Tendo passado os ultimos anos a dividir os palcos com nomes sonantes como Rolling Stones e Foo Fighters, Gary Clark lancaria em 2015 seu segundo album “The Story of Sonny Boy Slim”. 

GARY_CLARK_JR_GUITAR_SCAN

O melhor do Blues “Made in USA” com Gary Clark Jr. no blog Feedback

Feedback na distante Australia com o Reggae criolo dos Ras JahKnow

Uncategorized

Em mais um periplo pelo mundo musical cabo-verdiano “worldwide”, Feedback tem o prazer de viajar para a Australia para conhecer Jorge Abreu, aka JahKnow, mentor e “frontman” da banda australiana Ras JahKnow. Criolo de Santiago que em 2007 resolveu aventurar-se pela Australia, JahKnow, um apaixonado pelo Reggae e pela mensagem positiva de Robert Nesta Marley, acabaria por fundar em 2010 na cidade de Melbourne esta que e uma das bandas mais conhecidas do cenario Reggae de Oz. Numa mistura babilonica de diversas nacionalidades como Cabo Verde, Etiopia, Malasia, Australia, Croacia e Brasil, a musicalidade do Reggae hibrido dos Ras JahKnow tem conquistado o publico da terra dos koalas, tubaroes brancos e cangurus. Com um album no mercado intitulado “Jah Sta Li” (2014) que tem povoado a sintonia do Reggae australiano, os Ras JahKnow tem marcado presenca em diversos festivais de Reggae pelo pais de Crocodile Dundee. Com planos para apresentacoes em 2016 pela Nova Zelandia e Canada, Ras JahKnow de Jorge Abreu sao assim a banda da vez a invadir o blog Feedback.

12190023_10152978439736324_6416917232370332480_n

O melhor do Reggae “Made in Oz” com tempero criolo no blog Feedback com os Ras Jahknow

De volta a Mindelo com Tito Paris

Uncategorized

Retornando a Mindelo de fato e gravata com um vinho branco Sosabe “na mon e boca ta pla” na FIC com Tey, Feedback tem o prazer de trazer a este espaco  uma das maiores vozes do Monte Cara: falamos de Tito Paris. Depois de alguns dias pela Morada curtindo a boa onda do Nho Djunga com os amigos de plantao Spenk e Mario, duas pizzas genuinamente italianas na Zona Libertada, um crepe volumoso na Bodeguita na Olt d’Miramar e o “recharge” de baterias na calmaria da Casa da Morna numa apresentacao intimista de Tito Paris no piano e Lucio nas 4 cordas com direito a presenca de Zema duplamente bem acompanhado, Feedback inspira-se nas boas vibracoes do Porto Grande para trazer este cidadao “d’Soncente” (e do Mundo) ao blog pirata. Nascido na ilha do Monte Cara na decada de 60 e tendo uma carreira marcada de grandes albuns e incontaveis exitos cantados de norte a sul de Cabo Verde e pelos 4 cantos do Mundo que tal como Cize, Bana, Ildo Lobo entre outros explendidos representa o melhor da musica criola, o homem da voz rouca e de “Danca ma mi Criola” conhecido pela sua simpatia e simplicidade e assim a voz da vez do blog pirata Feedback.

MI0000196458

Tito Paris, uma das caras de Sao Vicente (e de Cabo Verde) no blog Feedback

Adriel Pires, o multifacetado Octopus Man, ataca com os seus tentaculos o blog Feedback

Uncategorized

Musico cabo-verdiano actualmente a residir na China, Adriel Pires e o nome da vez a aterrar no blog Feedback. Dando inicio a sua vida artistica com 12 anos e inspirado pelo seu irmao mais velho que cedo o ajudou a descobrir os segredos do violao e cavaquinho, Adriel Pires destacou-se dos demais pela sua curiosidade e talento com as 6 cordas, tendo ganho em 2008 o Concurso Pantera com a melhor musica instrumental que o levou depois em 2009 a representar a bandeira “berdiana” num evento da CPLP em Portugal. Tendo aventurado-se no mundo das 1001 artes por terras chinesas – e participado inclusivamente como figurante do filme “Zodiaco Chines” do global Jack Chan – Adriel tem vindo a demonstrar seu talento em diversos projectos neste pais asiatico, sendo conhecido em Cabo Verde por alguns clips pelo Youtube que mostram a sua mestria na guitarra (e violao). Fa de generos musicais como Jazz, Flamenco, Afro, Reggae e Rock, Adriel e conhecido artisticamente como o Octopus Man pelo seu a vontade em tocar uma variedade de instrumentos de forma simultanea. Musico talentoso, faixa preta em Karate, compositor nato, praticante de Capoeira, Kickbox, Kung Fu e actor nas horas vagas, Adriel Pires continua a surpreender os seus fas e amigos pelo seu talento e a vontade no sempre dificil mundo artistico…

11741275_1628208914123727_8450939301588575690_o

Os tentaculos de Adriel Pires, o Octupus Man, no blog Feedback