Uma “Dose Dupla” de Erick & The Double Jack com duas pedras de gelo por favor…

"Dose Dupla"

Destilando o melhor do Blues Rock “di terra” alguma vez visto pela sintonia nacional, Erick Tavares e os Erick & The Double Jack voltam a carga no blog 100% reciclavel depois de mais uma apresentacao de peso no Palacio da Cultura (Praia). Tendo ja conquistado o nobre estatuto duma das mais promissoras bandas do “underground” criolo, o trio Erick Tavares (voz e guitarra), Carlos Pina (baixo) e Alexandre Figueiredo (bateria) retorna ao Feedback com dois momentos da sua recente passagem pelo iconico Palacio da Cultura. Com uma sonoridade envolta no Blues Rock destilado em solo “berdiano” por um jovem farmaceutico que com a sua potente (e marcante) voz tem feito inveja a muitos “awards for the boys” do CVMA, este trio maravilha continua a fazer “sem strilhu” seu percurso pelos palcos da Praia longe  do aparato e o marketing que outros com menos “swag” nos tem acostumado. Por esta, e por outras, so nos resta convida-lo a si, caro visitante, a apreciar uma boa “Dose Dupla” do melhor Blues criolo com Erick & The Double Jack.

O Blues criolo existe e da-se pelo nome de Erick & The Double Jack

Advertisements

Julinho da Concertina em “Dose Dupla” no Feedback

"Dose Dupla"

Com o Funana “old school” andando ultimamente em alta pelos lados do blog pirata, Feedback continua seu periplo pelas raizes da musica criola com o (des)conhecido Julinho da Concertina. Tocador de gaita com algumas passagens por este singelo espaco dedicado ao melhor da musica “Made in CV” fora dos radares do CVMA, este musico cabo-verdiano radicado na conhecida “terra longi” volta a marcar presenca no Feedback com uma das faixas que compoem seu novo trabalho “Diabo Tocador” lancado em 2000 e 17. Conhecido em bailes populares e festas universitarias de norte a sul lusitano por levar o melhor do Funana minimalista aos palcos portugueses na companhia do fiel – e sempre “filingado” – escudeiro Toni Tavares, este seguidor das raizes “old school” do Funana traz entao para a sele(c)ta audiencia do Feedback o melhor do Funana feito na “terra longi”.

Os sons de Cabo Verde em “Dose Dupla” com Julinho da Concertina

Feedback em “Dose Dupla” em DC com os Bad Brains

"Dose Dupla"

Apos 3 semanas fora do a(c)tivo com o redactor trabalhador sendo visto de fato e gravata “somewhere” pelo outro lado do Atlantico, Feedback retorna as lides virtuais com um post sobre os Bad Brains. Historica banda da cidade de Washington que nos finais dos anos 70 revolucionou o cenario HC (Hardcore) Punk norte-americano e subsequentemente o Mundo com a agreste fusao do Punk com Hardcore e doses amigaveis de Reggae contramao, os Bad Brains tornar-se-iam nas duas decadas posteriores numa das mais influentes bandas do cenario alternativo “mercanu” para consumo alem fronteiras. Com classicos na carreira como “The ROIR Sessions” (1981), “Rock for Light” (1983), “I Against I” (1986) ou “Quickness” (1989) que abriram as mentes e os ouvidos de muita boa gente para o frenetico submundo do Hardcore, estes acelerados afro-americanos voltam a invadir o blog Feedback com a fina flor do HC Punk vindo da terra de George Washington, Lady Gaga e Martin Luther King.

 Uma “Dose Dupla” de Bad Brains sem do nem piedade no Feedback

Mesticos em “Dose Dupla” no Feedback

"Dose Dupla"

Depois de um largo periodo de interregno, o segmento “Dose Dupla” volta a carga em 2017 com a banda Mesticos. Projecto fundado em 2013 na cidade portuguesa do Porto que conta com a participacao dos “jovas” musicos cabo-verdianos Gugazz e Renato Monteiro, Mesticos e o resultado da colaboracao destes dois artistas e mais alguns amigos portugueses da terra de Pinto da Costa. Trazendo o criolo “d’Soncente” a sintonia lusitana, os Mesticos tem levado a sua vibrante sonoridade carregada de R&B, Hip Hop, Soul e outras influencias musicais numa requintada e suave mistura de ritmos que certamente tem captado a atencao dos ouvintes da boa musica “Made in CV” na Diaspora. Com um CD na calha marcado para sair num destes 360 dias de 2017 intitulado “Emigrod”, os Mesticos mostram a dinamica e vitalidade da musica cabo-verdiana na sua fusao alem fronteiras.

dose-dupla1

Boa musica (e muita disposicao) em “Dose Dupla” com os Mesticos

O Funana de Julinho da Concertina no segmento “Dose Dupla”

"Dose Dupla"
Com o Funana eleitoral ventoinha e tambarina invadindo cutelos, vales, “achadas” e ribeiras um pouco por todos os cantos do pais com mais eleicoes por m2 em 2016, depois de uma breve paragem, Feedback retorna em clima de ferro e gaita para trazer aos seus visitantes o segmento “Dose Dupla” com o Funana de Julinho da Concertina. Musico nascido em Piloncan, interior de Santiago, e que desde cedo tomou a estrada da imigracao como muitos outros congeneres rumo a Lisboa, Julinho da Concertina chega pela primeira vez ao Feedback com um video de uma sua apresentacao por terras lusitanas. Na companhia do sempre bem disposto musico Antonio Tavares, Julinho da Concertina passa entao pelo Feedback com o melhor do Funana pouco ou nada dado a eleitoralismos para delicia dos amantes deste pujante estilo musical cabo-verdiano que ha muito vem representando (e bem) a musica nacional alem fronteiras.
Dose Dupla1
Funana da Diaspora em “Dose Dupla” com Julinho da Concertina

A historia do Rock criolo em “Dose Dupla” com Mota

"Dose Dupla"

Com contagem decrescente iniciada para necessarias – e merecidas! – ferias por parte do blog mais alternativo da “press” criola, Feedack e o seu cansado editor tem o prazer de trazer ao blog contramao uma das maiores lendas da musica contramao de Cabo Verde: falamos do historico Mota. Controversa figura do Rock mindelense e cabo-verdiano que durante as decadas de 80 e 90 fez poucas e boas pelos lados de Madeiralzinho, Baia das Gatas, Ribeira Bote e Vila Nova, o subversivo Mota retorna do passado ao presente no segmento “Dose Dupla” do blog Feedback. Tendo ficado na historia do Rock criolo com os iconicos temas “Mi q’fome mi e pior q’JuquiM” e “Catchupa q’pexe frite”, a personificacao de Mick Jagger e Iggy Pop versao 10 belas ilhas acelera no tambem acelerado Feedback com dois grandes – e historicos – momentos da sua conturbada e “confuzenta” carreira.

Dose Dupla1

O Rock criolo em “Dose Dupla” com o lendario Mota

“Dose Dupla” na Suecia com os Goat

"Dose Dupla"

Fechando uma semana que contou com a visita de Elida Almeida, um tributo ao musico Orlando Pantera e a boa nova da realizacao em Abril da 4a edicao do Grito Rock Praia, Feedback termina mais uma sequencia de posts de 2a a 6a com os suecos Goat. Banda de Rock alternativo conhecida por aglomerar na sua sonoridade pitadas de psicadelia, Afro Beat, Funk e ademais, os Goat chegam-nos da gelida zona de Norrbotten na Suecia. Socializando performances de peso por alguns dos maiores festivais de Verao europeus, estes loucos suecos que se apresentam trajados de vestimentas (e mascaras) tribais tem feito sucesso pelos 2 lados do Ocidente desde o lancamento em 2012 do seu primeiro album “World Music” que lhes deu exposicao mundial e a assinatura de um contrato com a prestigiada Sub Pop Records, antiga editora dos Nirvana. Com um album novo, ou quase isso, lancado em finais de 2014 intitulado “Commune”, os Goat tem ultimamente circulado por diversas latitudes e longitudes promovendo seu trabalho que pode ser apreciado aqui mesmo no sempre simpatico “Dose Dupla”.

dose-dupla1

Rock escandinavo em “Dose Dupla” com os Goat no Feedback

Mao Morta, a anti-banda, no segmento “Dose Dupla”

"Dose Dupla"

Rock cavernoso vindo da cidade portuguesa de Braga, os Mao Morta passam pelo Feedback para fechar mais uma semana no blog mais contramao da virtualidade criola. Fas assumidos dos Swans, Nick Cave & The Bad Seeds e outros semi-deuses do Rock tenebroso dos anos 80, a historica banda do nefasto Adolfo Luxurio Canibal e seus comparsas Joaquim Pinto e Miguel Pedro seria fundada em 1984, tendo rapidamente conquistado o coracao dos amantes do Rock lusitano mais agreste. Abrindo a sua carreira discografica em 1988 com o album “Mao Morta”, a banda mais ruidosa de Braga viria a lancar a partir dessa data memoraveis registos sonoros como “Mutantes S.21” de 1992, “Primavera de Destrocos” de 2001, “Pesadelo em Peluche” de 2010 e mais recentemente o turbinado e problematico “Pelo meu Relogio sao horas de Matar” de 2000 e 14. Combinando nas suas musicas um lirismo cru e acido que virou marca registada e temperos sonoros como Rock minimalista, Psicadelia com Metal entre outras tantas 563 morbidas combinacoes, a historia dos Mao Morta confunde-se com o percurso da musica alternativa, ou moderna, a despertar pela terra que viu Camoes e o Tio Cantinflas nascerem.

dose-dupla1

O Rock pouco (ou nada) cor de rosa dos Mao Morta em “Dose Dupla” no Feedback

O Hip Hop batalhador de Helio Batalha em “Dose Dupla” no Feedback

"Dose Dupla"

Blog alternativo “Made in CV” sem acentos que recentemente chegou a fasquia das 109 mil visitas, Feedback continua na senda informativa contramao com o musico Helio Batalha no turbinado segmento “Dose Dupla”. Vindo das cinzas do Sindicatto Di Guetto, este rapper da cidade da Praia vem emprestando a sua voz a causa do Hip Hop criolo, sendo considerado por muitos como um dos maiores embaixadores deste estilo em Cabo Verde. Contador das reais historias (e tragedias) de uma realidade dividida entre o morro de Cobom, Tira Chapeu e o esburacado asfalto da Cidadela e Prainha, Helio Batalha tem conquistado fas e a comunidade do Hip Hop criolo nao somente pelos seus muitos trabalhos lancados – sendo o ultimo “Selvas de Pedras” – mas tambem pelo seu constante activismo social e performance no palco com actuacoes convincentes e cheias de personalidade deste que e, sem duvida, uma das grandes caras do novo Hip Hop cabo-verdiano.

Dose Dupla1

Uma verdadeira “Dose Dupla” do melhor Hip Hop criolo com Helio Batalha no blog Feedback

Anos 70 em “Dose Dupla” com os Broda, a primeira banda de Katchas dos Bulimundo

"Dose Dupla"

Continuando no clima “di terra” e envolto desta vez numa viajem ao passado, Feedback, o blog recordai, tem o prazer de trazer a este espaco os Broda. Tida como a primeira formacao de Katchas, o homem que nos anos 80 reinventou os ritmos do interior de Santiago como o Funana, Batuco e a Tabanka, os Broda deixaram na sua curta historia um album pouco, ou nada conhecido lancado em finais dos anos 70 que marcou a primeira incursao (e registo sonoro) de Katchas e sua guitarra na musica cabo-verdiana. Sendo este o primeiro ensaio de Katchas numa carreira que iria deixar incontornaveis marcas como a formacao dos Bulimundo e uma serie de albuns desta banda que ficaram para todo o sempre guardados nos anais da historia da musica cabo-verdiana, Katchas e os Broda sao assim singelamente recordados pelo blog Feedback com este regresso ao passado no segmento “Dose Dupla”.

dose-dupla1

Uma viajem no tempo em “Dose Dupla” com os Broda para um Cabo Verde ja longinquo