“E um bom fim de semana com..”

Djodje
Advertisements

O “mano a mano” de Princezito e Mario Lucio antes tarde do que nunca no Feedback

Djodje

Concerto realizado em Dezembro de 2016, o “Mano a Mano” entre Mario Lucio e Princezito chega – leia-se com quase 1 ano de atraso – ao Feedback para satisfacao dos visitantes do blog sem acento(s). Num concerto que juntou dois grandes nomes da musica criola que dividem os mesmos genes e ADN musical, “Mano a Mano” brindou a plateia do Auditorio Nacional Jorge Barbosa com uma apresentacao de gala destes dois irmaos da Cidade do Mangui.  Agraciando os muitos fas presentes com conhecidos registos dos seus anteriores trabalhos, Princezito, o homem que compos Lua” e Mario Lucio, o seu irmao mais velho que nos brindou com Ilha de Santiago” e outras tantas bonitas cancoes vindas do Cabo Verde tradicional, chegam assim ao Feedback pela lente do editor (e fotografo) pirata 24/7 que com esta cronica visual tem o prazer de compartilhar com a paciente audiencia alguns dos mais marcantes momentos deste que foi, sem sombra de duvidas, um dos melhores concertos realizados “na txon di Praia” no ano de 2016.

Guitarras prontas…

…para o encontro de dois irmaos

Erudito

“Get together” ha muito esperado

Cumplicidade(s)

Sons de Cabo Verde

“Time for entertainment”

A hora da(s) guitarra(s)

Pequeno alongamento

Cenario

Descontracao

Ouvindo…

“Frontman”

“Going with the flow”

Teclas

Do Tarrafal para a capital

Num mundo proprio

4 cordas

Sele(c)ta audiencia

“Ami esquizitu?”

Filho do Mangui

Um “menine d´Soncente” no palco do Funana

O outro mano

Baixista 2 em 1

Sons de Santiago

“Sono di mininu”

“Badju finkadu”

O irmao mais velho…

…e o cacula

Por detras das cortinas

“Social media”

“Storia, storia…”

Plateia

Backstage

Lembrancas de um tempo antigo

“Conbersu sabi”

Mano a mano

Obrigado!

“Priceless”

” Si ca badu, ca ta voltadu”

 

O blog Feedback gostaria de… agradecer a Paulo Lobo Linhares e a produtora Insulada pelo convite para cobrir o evento “Mano a Mano”

 

Feedback de volta em “Dose Dupla” com os Planet Hemp

Djodje

Depois de mais um consideravel periodo fora do ar, Feedback volta a activa em “Dose Dupla” com os brasileiros Planet Hemp. Especie de Beastie Boys misturado com Cypress Hill na sua versao Vera Cruz, os Planet hemp foram uma das mais importantes bandas de Hip Hop Rock dos finais dos anos 90 a invadir a terra de Lula e Roberto Carlos. Formados na conturbada cidade do Rio de Janeiro em 1993 por Marcelo D2 e Skunk, os Planet Hemp iriam ficar conhecidos na sua historia pela sua fusao de Hip Hop, Rock, Hardcore e Ragga e letras apologistas a Marijuana de fazer inveja a Robert Nesta Marley. Com criticas venenosas dirigidas ao corrompido sistema politico e a violenta PM (Policia Militar) brasileira, os Planet Hemp acabariam por ser considerados durante a sua acelerada carreira como uma das bandas mais criticas do “mainstream” brasileiro. Tendo na carteira albuns classicos da contravencao sonora como “Usuario” (1995), “Os caes ladram…” (1997) e hinos da rebeldia como “Mantenha o respeito”, “Legalize ja” ou “Porcos fardados”, os Planet Hemp acordam o adormecido Feedback com o melhor do Hip Hop Rock brasileiro.

Fumaca em “Dose Dupla” no Feedback com os Planet Hemp

Voce ja ouviu falar em Nes?

Djodje

Nascida em Portugal mas com ADN bem “di terra”, a cantora Nes, aka Vanessa Barros, e a voz da vez a trazer a sua musica ao blog Feedback. Criada por entre Portugal, Cabo Verde, Alemanha e actualmente a residir na Holanda, esta cidada criola do Mundo iniciou sua viajem pelo mundo da musica em 2000. Fa de Drum’n’Bass, Funk, Soul e o bom R&B, Nes viria tambem a enquadrar as sonoridades criolas ao seu trabalho, tendo lancado em 2009 seu primeiro registo intitulado “All I Need” que lhe rendeu boas criticas e animo cada vez maior para continuar a trilhar sua carreira artistica. Apesar duma estrada promissora e varios concertos realizados “na txon d’Holanda”, Nes viria a afastar-se dos palcos em 2011 por motivos de saude, sendo seu regresso aos palcos feito somente em 2016 com uma nova abordagem musical e temas cantados na lingua de Cabral. Desconhecida da maioria da audiencia do Feedback – e com um interessante arquivo em plataformas como o Soundcloud – Nes torna-se assim mais uma artista longe das luzes da ribalta a constar no blog pirata.

Do Pais das Tulipas para o Feedback: Nes

Throes + The Shine: quando o Rock e o Kuduro se encontram nos palcos

Djodje

Mais uma desconhecida banda a aterrar sem aviso no Feedback, o blog pirata tem o prazer de compartilhar com a sempre sele(c)ta audiencia os luso-angolanos Throes + The Shine. Formados na cidade do Porto em 2011 por duas bandas em 1 – falamos do duo lusitano Throes e da dupla angolana The Shine – este singular colectivo vindo da terra de Camoes com guitarras Rock, muitas batidas pelo meio adicionadas a overdoses de rimas ao melhor estilo “bue”, os Throes + The Shine contam na sua carreira com diversos trabalhos lancados, sendo de destacar “Rockuduro” (2012) bem acolhido pelos seguidores dos Buraka Som Sistema e visto pela midia como mais uma nova banda “Made in Pt” com sotaque de Luanda a invadir as pistas de danca de Lisboa e do resto da Europa. Com “Mambos de Outros Tipos” (2014) acelerando pela Lusitania e passando a fronteira rumo a festivais pela Belgica, Franca, Holanda e outras dancantes paragens,  os Throes + The Shine viriam a reforcar seu espolio discografico (e fama) com outros registos como “Batida”, “Tipo Ya” “Hoje e Festa” seguido do lancamento de “Wanga” (2016) que contou com a participacao de diversos nomes da praca da musica electronica tuga e internacional como Da Chick, Pierre Kwenders entre outros, num autentico cruzamento sonoro de tendencias dancantes “worldwide” que chegam assim de forma acelerada no Feedback.

Rockuduro = Throes + The Shine