“Do Samba pro Rocky” com os Moptop

Djodje

Segmento dedicado ao “Roque en Róu” feito na terra da Presidenta Dilma, o segmento “Do Samba pro Rocky” volta mais uma vez ao blog Feedback desta vez com os Moptop. Vindos da terra do papagaio mais famoso do Mundo – se você pensou em Zé Carioca está certo! – os cariocas Moptop iniciaram sua carreira no ano de 2003  tudo por culpa dos amigos Rodrigo Curi, Daniel Campos, Mario Mamede e Gabriel Marques. Inspirados na sonoridade Indie Rock e certamente a nosso ver num certo disco lançado em 2001 chamado “Is this it” dos The Strokes, os Moptop com o típico corte de cabelo “moptopiano” da década de 60 / 70 inspirado nos Beatles ou nos Ramones juntariam armas e bagagens sonoras (e muito Rock!)para nos anos posteriores solidificarem seu cabeludo nome no cenário do Rock alternativo brasileiro.

Moptop: indo para a Lua ou para Marte?

Numa sonoridade que envolve o chamado “retrô” inspirado pelas guitarras de Rock ouvidas nas décadas de 50 a 70, assim dizia “algures” o nosso já famoso C.P.E.S (Copy Paste Editorial Subversivo), os (ou seria o?) Moptop seguiriam sua estrada do Rock tocando em alguns dos mais famosos festivais brasileiros de Rock como o Bananada, que não tem bananas mas muito Rock, ou no Humaitá Pra Peixe, que também não tem muito peixe mas muito Rock. Vindos da cidade da Tropa de Elite e dos clássicos jogos Fla Flu no Maraca, esta banda carioca finalmente saltaria para os seus “15 minutos de Fama” no grande Brasil quando em 2005 se segraram vencedores de alguns prémios musicais levando com isso seu nome e exposição na MTV brasileira que os catapultou para abrir shows para sonantes bandas do Rock global, como os Oasis e os desconhecidos The Bravery, assim dizia nosso C.P.E.S. Com a moral em alta, mas sem nunca ter oficializado nenhum disco em algum escondido estúdio do Rock, estes conterrâneos de Zé Carioca produziriam em 2006 seu álbum homónimo “Moptop” que foi bem acolhido pela mídia e público com direito a ser considerado um dos melhores discos desse mesmo ano pelo importante Jornal do Brasil e também pela conceituada revista de Rock brasileira Bizz.

Moptop informando para nossa tristeza que “O Rock acabou”

Com o tema “O Rock acabou” ainda nos tímpanos da juventude roqueira brasileira, os (ou o?)Moptop rumariam de novo em 2008 aos estúdios para gravar “Como se comportar”, único Cd desta boa banda que circula por território cabo-verdiano e que de quando em vez também é visto a circular pelo programa Feedback. Com hits adocicados certamente por bom Açai ou caldo de cana, este álbum trouxe ao mundo bonitas músicas carregadas de puro (e singelo) Rock como “Bom par” ou “Aonde quer chegar” passados e repassados vezes sem conta na MTV brazuca. Apesar deste sucesso e de um horizonte risonho para esta formação vindo da Cidade Maravilhosa do Capitão Nascimento, os Moptop informariam nesse mesmo ano de 2008 ao Mundo e a seus muitos fãs (que também existem aqui por Cabo Verde) sobre a paragem temporária desta bonita viajem no mundo do Rock destes 4 amigos. Enquanto não regressam à terra com seus cabelos inspirados em John Lennon e Marky Ramone, Feedback cumpre sua função e deixa mais uma boa banda deste bonito país chamado “Brasiú” no blog mais itinerante da virtualidade cabo-verdiana…

“Aonde quer chegar?”, a música que nunca chegou ao blog Feedback graças ao “xibadu si” do YouTube…

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s