“No Fundo do Bau” nos anos 90 com os Smashing Pumpkins

"No Fundo do Bau"

Depois dum merecido retiro da redaccao pirata com direito a Carnaval de Verao na Morada e “babysitter” pelos lados da Cidade do Mangui, o revigorado blog Feedback e seu redactor 24/7 retornam as lides virtuais para contentamento da pequena – mas exigente – audiencia com os norte-americanos Smashing Pumpkins. Numa viajem pelo tempo no segmento “No Fundo do Bau”, Feedback mergulha nos anos 90 para ir de encontro com uma das principais bandas de Rock alternativo que ao lado dos Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden e Alice in Chains comandou o Rock contramao dos finais do seculo 20. Formados em finais dos anos 80 e tendo nas suas raizes influencias de Rock progressivo, Heavy Metal, Dream Pop e muita psicadelia a mistura, a banda do famoso Billy Corgan viria a marcar a decada de 90 e anos 2000 com uma variadade de grandes (e bonitos) trabalhos como “Gish” (1991), o intemporal “Siamese Dream” (1993), “Mellon Collie and the Infinitive Sadness” (199?) numa carreira marcada por muitos exitos globais e tambem, a bem da verdade, por muitos conflitos internos que marcaram a historia desta que foi, e continua a ser, uma das bandas mais vanguardistas do Rock contemporaneo.

O Rock 90’s dos Smashing Pumpkins no Feedback

Recordar e (re)viver com os Freak no “Live Music”

"Live Music"

Volvidos 22 anos apos a sua formacao, Feedback tem o prazer de trazer aos seus visitantes uma das mais iconicas bandas do Rock “Made in CV”: falamos dos Freak. Formados em Mindelo em 1995 por um pequeno colectivo de bodyboarders locais fas de Cobain, Billy Corgan e Chris Cornell, os Freak continuam a ser recordados pelos mais saudosistas como uma das bandas pioneiras da musica alternativa mindelense (e criola) ao lado dos nao menos historicos Names e What. Tendo na bagagem uma mao cheia de classicos, a banda mais Rock de Mindelo regressa mais uma vez ao Feedback do passado rumo ao futuro no segmento “Live Music” com uma passagem pelo Dokas Bar em Sao Vicente. Num autentico “recordai” do Rock do Porto Grande que contou com os muitos hits desta banda; uma viajem pela psicadelia dos Pink Floyd e pelo Grunge dos Nirvana; um “feat.” com Hernani, o Almeida, e um delicioso arroz xau xau preparado pelo Master Chef Micau, a fina flor da musica alternativa cabo-verdiana da as caras no Feedback com um dos maiores expoentes do Rock criolo.

22 anos do melhor Rock criolo com os Freak no “Live Music”

Uma “Dose Dupla” de Erick & The Double Jack com duas pedras de gelo por favor…

"Dose Dupla"

Destilando o melhor do Blues Rock “di terra” alguma vez visto pela sintonia nacional, Erick Tavares e os Erick & The Double Jack voltam a carga no blog 100% reciclavel depois de mais uma apresentacao de peso no Palacio da Cultura (Praia). Tendo ja conquistado o nobre estatuto duma das mais promissoras bandas do “underground” criolo, o trio Erick Tavares (voz e guitarra), Carlos Pina (baixo) e Alexandre Figueiredo (bateria) retorna ao Feedback com dois momentos da sua recente passagem pelo iconico Palacio da Cultura. Com uma sonoridade envolta no Blues Rock destilado em solo “berdiano” por um jovem farmaceutico que com a sua potente (e marcante) voz tem feito inveja a muitos “awards for the boys” do CVMA, este trio maravilha continua a fazer “sem strilhu” seu percurso pelos palcos da Praia longe  do aparato e o marketing que outros com menos “swag” nos tem acostumado. Por esta, e por outras, so nos resta convida-lo a si, caro visitante, a apreciar uma boa “Dose Dupla” do melhor Blues criolo com Erick & The Double Jack.

O Blues criolo existe e da-se pelo nome de Erick & The Double Jack

Throes + The Shine: quando o Rock e o Kuduro se encontram nos palcos

Djodje

Mais uma desconhecida banda a aterrar sem aviso no Feedback, o blog pirata tem o prazer de compartilhar com a sempre sele(c)ta audiencia os luso-angolanos Throes + The Shine. Formados na cidade do Porto em 2011 por duas bandas em 1 – falamos do duo lusitano Throes e da dupla angolana The Shine – este singular colectivo vindo da terra de Camoes com guitarras Rock, muitas batidas pelo meio adicionadas a overdoses de rimas ao melhor estilo “bue”, os Throes + The Shine contam na sua carreira com diversos trabalhos lancados, sendo de destacar “Rockuduro” (2012) bem acolhido pelos seguidores dos Buraka Som Sistema e visto pela midia como mais uma nova banda “Made in Pt” com sotaque de Luanda a invadir as pistas de danca de Lisboa e do resto da Europa. Com “Mambos de Outros Tipos” (2014) acelerando pela Lusitania e passando a fronteira rumo a festivais pela Belgica, Franca, Holanda e outras dancantes paragens,  os Throes + The Shine viriam a reforcar seu espolio discografico (e fama) com outros registos como “Batida”, “Tipo Ya” “Hoje e Festa” seguido do lancamento de “Wanga” (2016) que contou com a participacao de diversos nomes da praca da musica electronica tuga e internacional como Da Chick, Pierre Kwenders entre outros, num autentico cruzamento sonoro de tendencias dancantes “worldwide” que chegam assim de forma acelerada no Feedback.

Rockuduro = Throes + The Shine